5 considerações sobre o Rio de Janeiro, a sede das Olimpíadas 2016

riodejaneiro1

O Rio de Janeiro era uma cidade que eu só conhecia através de livros, filmes, novelas, fotografias e pinturas. Ou seja, todo o meu conhecimento sobre o lugar era adquirido através de uma impressão que outra pessoa tinha sobre ele. Isso mudou no final do ano passado, quando passei alguns dias por lá entre o Natal e o Ano Novo. Essas são minhas considerações, positivas e negativas, sobre a capital carioca.

Leia também: 5 coisas que ninguém te conta sobre passar as férias nos parques de Orlando

5 – A quantidade de verde impressiona

riodejaneiro2

Sendo uma pessoa que conhecia o Rio de Janeiro puramente através de fotos, filmes e televisão, afirmo que não imaginava encontrar uma cidade com tanta vegetação natural. Acredito que, no meu inconsciente, eu associava as imagens que via como o “lado bonito” da capital carioca, ou seja, aquilo que era evidenciado pela mídia.

Mas, chegando lá, vi que a situação é bem outra. Os ambientes naturais tomam conta do lugar e convivem aparentemente bem com a selva de pedra que se desenvolveu ali com o passar dos séculos. Uma visita à floresta Floresta da Tijuca faz qualquer turista esquecer que está dentro de uma metrópole global.

4 – Quase tudo é muito caro

riodejaneiro3

Eu estava entre os 800 mil turistas que visitaram o Rio de Janeiro nos últimos dias de 2015. Era verão, alta estação. A cidade fica lotada – e sabe muito bem como tirar proveito disso através dos preços elevados. Então você foi ver o Cristo Redentor e bateu aquela sede no topo do Corcovado? Prepare-se para gastar $5 numa garrafa d’água de 500ml. Essa matéria fala bem do drama que os turistas enfrentam.

Quem cobra preços altos aposta que o turista, que procura conforto, não vai se esforçar muito para buscar valores mais em conta. E, na minha experiência, bastou andar um pouco mais longe de onde estava para encontrar preços mais em conta de souvenirs, bebidas e opções de alimentação.

3 – A boa variedade de atrações turísticas

riodejaneiro4

O Museu do Amanhã é uma das atrações turísticas mais novas da cidade

Quando a viagem ainda estava na fase de planejamento, admito que eu não estava muito empolgado em conhecer o Rio. A razão era a mais idiota possível: por já morar numa cidade famosa pelas praias, visitar outra com uma proposta similar não me parecia uma ideia muito boa. Mas foi só pisar em solo carioca* para concluir que nunca fiquei tão feliz por estar errado.

Dá para passar dias conhecendo o Rio de Janeiro sem ir às praias, tamanha é a variedade de atrações turísticas. Alguns dos pontos que mais gostei foram o Teatro Municipal, a Escadaria Selarón, o Museu do Amanhã, o Pão de Açúcar, o Cristo Redentor e o Maracanã (que vale a pena até para quem não gosta de futebol). A praia que conheci melhor foi a de Copacabana, por ser no bairro onde fiquei hospedado com minha família. Gostei mais dela à noite devido ao clima mais ameno e também por conta dos muitos barzinhos que oferecem música ao vivo e ao ar livre.

2 – A violência ainda persiste

riodejaneiro5

Apesar de todas as belezas, o Rio de Janeiro ainda é uma capital bastante violenta. Todos os dias, quando voltava para o apartamento, assistia às notícias locais na TV e percebia que muitos crimes aconteciam, alguns inclusive perto de pontos turísticos que eu havia visitado. E claro que a prefeitura não quer que os turistas fiquem espantados por conta da criminalidade. O resultado disso é que as ruas são cheias de policiais. Não se anda cinco minutos a pé pelo Rio sem encontrar uma viatura ou uma dupla de policiais fardados.

Lógico que é bom ter segurança nas ruas, mas quando é em excesso, fica a impressão de que mais esforço é colocado em fazer a cidade parecer segura do que em fazê-la segura de fato.

1 – Toda a beleza de Petrópolis

riodejaneiro6

A Encantada, meu ponto turístico favorito de Petrópolis

Pela segunda vez nesse texto vou ter que assumir minha ignorância: eu não sabia de nada sobre Petrópolis. Nada mesmo. Não conhecia o seu agradável clima frio, tampouco suas belas construções históricas e menos ainda a importância que a cidade tem para a História brasileira. Bom, pelo menos nesse caso, o ditado a ignorância é uma bênção fez completo sentido. Lá eu pude conhecer a Encantada, a bela casa de Santos Dumont (meu herói de infância e Tony Stark da vida real), entre outros belos lugares como o Museu Imperial e a Catedral de São Pedro de Alcântara.

Petrópolis fica localizada no interior do estado do Rio de Janeiro e compensa muito a visita. A distância não é exatamente um problema, já que a cidade fica a apenas 68km da capital carioca – praticamente a mesma distância do Recife para Porto de Galinhas.

*Obviamente, eu pesquisei sobre as atrações turísticas da cidade antes de pisar em solo carioca.

O Mente Sem Fio está no Facebook e você também pode trocar uma ideia comigo pelo Twitter.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s