5 filmes para assistir no clima de Ano Novo

500 dias ela

Mais um ano chegou, e começa novamente aquele ciclo: é tempo de rever como foi o ano passado e pensar nas projeções para os próximos 365 dias. É uma boa época para fazer uma retrospectiva mental – pensar no que deu certo ou errado, no que você pode colocar mais esforço este ano etc.

Pensamentos desse tipo são comuns nos primeiros dias do ano conta do grande clima de renovação que parece tomar conta de todos. Essa auto-avaliação é muito importante pois nos permite analisar o caminho atravessado e, dessa forma, planejar os próximos passos. Com isso em mente, selecionei cinco filmes ideais para aproveitar ainda melhor esse clima de início de ano. Caso você já tenha visto algum deles, fica a dica: rever certos filmes pode ser uma experiência tão (ou mais) enriquecedora que a primeira vez.

  1. Eu Maior

Este documentário brasileiro foi o primeiro filme que assisti em 2014, e com uma boa razão: ele trata de maneira profunda sobre assuntos ligados a auto-conhecimento e busca da felicidade sem apelar para a autoajuda. A produção apresenta uma discussão honesta a partir de vários pontos de vista. Os entrevistados são filósofos, cientistas, artistas e líderes espirituais. Assim como acontece no mundo real, cada um tem seu espaço para falar de suas crenças, objetivos e fé.

Eu Maior foi criado por pessoas de mente aberta, e da mesma maneira ele deve ser apreciado. Seja qual for a sua religião (ou ausência dela), o documentário consegue ser útil e causar um grande senso de introspecção. O filme completo está disponível no YouTube de graça.

  1. Forrest Gump – O Contador de Histórias

É um dos meus filmes favoritos de todos os tempos. Forrest Gump acompanha a história do personagem título por várias décadas, começando como uma criança no interior do Alabama. Forrest, que não é o mais inteligente dos homens mas poderia ser o mais bondoso, passa pelas mais diversas situações ao longo do filme (que não irei detalhar para não estragar a surpresa de quem ainda não viu).

A produção é um daqueles filmes atemporais, obrigatório no acervo mental de qualquer pessoa. O olhar inocente de Forrest nos faz enxergar de maneira diferente temas como saudade, distância, morte e amizade. Efeito esse que é maximizado no começo do ano, quando pensamos nas pessoas próximas, naquelas que se afastaram e nas que se foram.

  1. A Vida Secreta de Walter Mitty

Antes de assistir a esse filme, eu considerava Ben Stiller um ator mediano, que nunca saía da sua zona de conforto. Mas essa impressão mudou ao fim da sessão de A Vida Secreta de Walter Mitty, filme que além de protagonizado, também é dirigido e co-escrito pelo ator. O filme conta a história de um funcionário da revista Life que tem muitos sonhos, mas nunca se mexe para realizá-los – até que um dia ele resolve tomar coragem e partir em busca do que realmente queria.

De uma maneira inspiradora, Ben Stiller conseguiu se mostrar um bom diretor e ator dramático, ao mesmo tempo que também incentiva as pessoas a fazerem o mesmo através do seu filme. A Vida Secreta de Walter Mitty mostra que sair da zona de conforto para tentar coisas novas pode ser bastante transformador.

  1. Detona Ralph

Sendo parte de um jogo eletrônico, Ralph foi criado com um único propósito: ser o brutamontes malvado que destrói tudo até que seu adversário Conserta Félix Jr. salve o dia. O problema é que, no fundo, Ralph não é um cara do mal – esse é só o trabalho dele, que o condiciona a fazer algo que não gosta. Sabe aquelas pessoas que ano após ano estão na mesma condição, reclamando sempre, mas nunca fazem nada para mudar? Ralph era mais ou menos assim, até que ele decide lutar por um novo propósito na vida.

Além de muito divertido, Detona Ralph ensina que a chave da mudança está dentro de nós mesmos (mas de uma maneira bem mesmo melosa que nessa frase, tenha certeza). Quem disse que devemos nos limitar ao que está pré-estabelecido? Bom mesmo é sair por aí desbravando novos caminhos!

  1. Procura-se um Amigo para o Fim do Mundo

Em 2012, o assunto “fim do mundo” era pauta garantida em 10 entre 10 rodas de conversa. Nesse clima, Procura-se um Amigo para o Fim do Mundo deixou de lado o aspecto da catástrofe para focar nas relações humanas. O filme acompanha a história de Dodge, um homem que é abandonado pela esposa após a notícia do fim do mundo ser confirmada. Resignado a ficar sozinho até que o mundo acabe, ele é surpreendido pela chegada da jovem Penny à sua vida.

A produção usa o fim do mundo como uma catapulta para mostrar que a vida ao nosso redor nunca para de nos surpreender – mesmo quando tudo está tão próximo de acabar. É uma mensagem para que aproveitemos melhor o tempo que temos. Infelizmente é bem normal nos vermos deixando o tempo passar e descartando experiências novas (como saber se gosta ou não, se nunca tentar?). Mas em vez do fim do mundo, temos o começo de um novo ano para nos servir de inspiração. Quer perspectiva melhor?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s