Pernambuco no Prêmio Netflix!

netflix_nordeste

Gosto pra caramba do conceito da Netflix.  A ideia de poder assistir a algum conteúdo quando quiser, sem depender de horários pré-determinados pelas emissoras é sensacional e acredito que até demorou demais para ser implantada – como aguentamos viver tanto tempo como escravos da boa vontade das redes de TV?

O serviço já está disponível há alguns anos no Brasil e vem crescendo bastante. O catálogo de filmes é extenso (embora não tanto quanto nos EUA), e fomos agraciados como o primeiro país fora dos Estados Unidos a produzir conteúdo original para a Netflix – a série A Toca, da Parafernalha, ficou responsável pela façanha. Agora vem aí uma novidade inédita no mundo todo, exclusiva para o Brasil-sil-sil: o Prêmio Netflix!

 Anunciado durante o Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo, o objetivo do prêmio é divulgar para o mundo o bom cinema que vem sendo feito no país. A lista completa dos finalistas é a seguinte:

Super Nada (2012)

Elvis e Madona (2010)

Árido Movie (2005)

–  Riscado (2010)

Dalua Downhill (2012)

Cinema, Aspirinas e Urubus (2005)

Malu de Bicicleta (2010)

O Dia que Durou 21 Anos (2012)

Apenas o Fim (2008)

Uma Longa Viagem (2011)

Ainda não assisti a todos os filmes dessa lista, mas acredito que todos devem ter uma qualidade acima da média. A variedade impressiona: O Dia que Durou 21 Anos, por exemplo, é um documentário muito bem produzido sobre a ditadura militar, e está concorrendo com Apenas o Fim, uma comédia romântica jovem. É bom ver que a diversidade brasileira se reflete em nossa produção cinematrográfica.

Agora o que mais me chamou a atenção foram as produções nordestinas que concorrem ao prêmio. Árido Movie e Cinema, Aspirinas e Urubus estão lá para para comprovar a força audiovisual que Pernambuco vem ganhando nos últimos anos. O primeiro, dirigido pelo recifense Lírio Ferreira, conta a história de um repórter de São Paulo que vai ao Nordeste por conta do enterro do pai, e lá encontra membros desconhecidos de sua família. Já o segundo foi dirigido pelo também recifense Marcelo Gomes, trata de um soldado alemão que foge da guerra vem vem trabalhar como vendedor de aspirinas no interior do Nordeste.

 O link do Prêmio Netflix é esse aqui. E se ligue, pois as votações vão até o dia 6 de outubro!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s